Gravidez psicológica: Como ocorre? Quais são os sintomas? Altera exame de sangue? Tem tratamento? Veja!

Imagine um cenário em que os sintomas comuns de uma gravidez estão presentes, mas na hora do exame nada aparece. Pois 1 a cada 10 mil gestações se encontram nesse cenário, se tratando de uma gravidez psicológica. Apesar de não ser tão comum assim, ela existe.

Também chamada de pseudociese, ela costuma acometer mulheres que querem muito engravidar ou até as que possuem extremo receio de ser mãe. Um caso psicológico, tende a acontecer com quem está passando por problemas emocionais. A boa notícia é que há cura, mas é preciso paciência, apoio e força.

Como ocorre a gravidez?

gravidez psicológica

Como uma mulher que não está grávida passa a ter sintomas de uma gestação normal? A gravidez psicológica ocorre como um distúrbio emocional e pode acontecer do nada ou após algum acontecimento mais pontual.

O curioso é que ela pode durar realmente os 9 meses de uma gravidez real, mesmo depois de exames tradicionais revelarem que não há um bebê sendo gerado.

A frequência maior desses casos é em mulheres que querem muito engravidar e não conseguem. Costuma surgir após várias tentativas frustradas de ter um bebê.

Outro caso comum é quando a mulher tem pavor de engravidar. Geralmente se trata de mulheres que sofrem pressão da família para não engravidar, principalmente na adolescência. Clique aqui e veja um artigo completo sobre gravidez na adolescência.

Além disso, transtorno psiquiátricos como a depressão também pode estar associado a ocorrência dessa gravidez psicológica.

Quais são os sintomas de uma gravidez psicológica?

Exatamente os mesmo de uma gravidez real. Por este motivo que se torna até difícil para os médicos o diagnóstico no início. A mulher vai com as mesmas queixas de uma gestação e o próprio especialista acredita nisso.

Dentre os principais sintomas, estão:

  • Ausência de menstruação;
  • Crescimento da barriga;
  • Aumento das mamas;
  • Produção de leite;
  • Sono excessivo;
  • Enjoos;
  • Aumento da temperatura corporal;
  • Desejos de grávida.

O psicológico é tão forte que pode até provocar alterações hormonais como na gestação real. Mas isso não influencia nos níveis de beta-hCG, usado para detectar uma gravidez.

Você sabe o que a trombofilia? E quais são seus riscos para gravidez? Clique aqui e saiba mais!

A barriga cresce mesmo em uma gravidez psicológica?

gravidez psicológica

Sim, pode realmente crescer mês a mês como na gravidez real. Algumas mulheres são capazes até de sentir o bebê mexer na barriga.

Altera o exame de sangue?

Apesar dos sintomas serem iguais de uma gravidez real, a gravidez psicológica não altera o exame de sangue beta-hCG que geralmente é feito para detectar a gestação. Então na hora de confirmar, é impossível que o resultado do exame seja biologicamente positivo.

Vai aparecer no ultrassom?

Não. Como não há um feto dentro do útero, ao fazer o ultrassom, a presença do bebê não é detectada.

Mas é importante ressaltar que os resultados negativos nem sempre são capazes de fazer com que a mulher acredite que não está grávida. Muitas ainda seguem crentes que há um bebê e que os exames estão errados.

Como tratar esse tipo de gravidez?

Geralmente a gravidez psicológica é diagnosticada pelo ginecologista, mas deve ser encaminhada para tratamento psicológico e/ou psiquiátrico.

Como se trata de um problema na mente, é nela que fica o foco na hora de tratar.

Na maioria dos casos o tratamento é feito psicoterapia e antidepressivos (como Amitriptilina) se for o caso. Para que os sintomas cessem, também costuma ser indicado medicamentos (anticoncepcionais) para induzir a menstruação e o Dostinex para parar a produção de leite materno.

A duração do tratamento vai de mulher para mulher, podendo levar meses. É necessário que a família, amigo e parceiro dê toda o apoio necessário nesse período.

É importante que a mulher se sinta amada mesmo sem ter um bebê.

Tem como evitar a gravidez psicológica?

Manter a saúde mental é uma das melhores formas de prevenir uma gravidez psicológica. Mulheres que tentam ter filhos e não conseguem e que tenham medo de engravidar devem procurar apoio psicológico para entender melhor as situações e poder evitar que o problema chegue a esse desequilíbrio psicológico extremo.

O apoio das pessoas ao redor também faz toda a diferença!

É importante destacar que há formas médicas para ajudar a tratar quem possui problemas de fertilidade, e que em outros casos, ainda é possível a adoção.

É preciso não ter em mente que engravidar ou a maternidade são as únicas formas de realização na vida. A extrema pressão em si mesma é o que pode favorecer esse tipo de desequilíbrio.

Você já conhecia a gravidez psicológica? O que achou? Deixe seu comentário pra gente!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *